Notícias

  • 23/10/2018

    Programa de voluntariado da Vivo recebe prêmio internacional de prática inspiradora

    O projeto Game do Bem, da Fundação Telefônica Vivo, acaba de ser reconhecido como “Melhor Prática Inspiradora” pela IAVE – International Association for Volunteer Effort – no Prêmio Global de Voluntariado Corporativo 2018, ao concorrer com outras 100 iniciativas sociais de todo o mundo.  A premiação foi entregue em meio a 25ª Conferência Mundial da IAVE, na cidade de Augsburg, na Alemanha.
     
    IAVE é uma rede mundial de voluntariados, que engloba ONGs, pessoas físicas e empresas que praticam o voluntariado dentro de suas organizações e fora delas. Com os prêmios, a instituição busca reconhecer programas que gerem alto impacto para as comunidades, além de avaliar as melhorias contínuas implementadas ao longo dos anos nos projetos do voluntariado corporativo. Os critérios para seleção dos projetos premiados foram escopo global, colaboração, impacto e melhoria contínua. As indicações foram avaliadas por juízes de todo o mundo, que trazem perspectivas diversas e atuais sobre o tema voluntariado em empresas.
     
    Lançado em 2015 pela Fundação Telefônica Vivo no Brasil, o Game do Bem é um jogo online, interativo e colaborativo que conta com mais de 100 desafios baseados nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), relacionados a educação e tecnologia, cidadania digital, mobilidade urbana, empreendedorismo social e meio ambiente. Ambientado em uma cidade virtual, o Game do Bem é destinado aos colaboradores do Grupo Telefônica. A iniciativa faz parte do programa de voluntariado da Vivo, que inclui o Dia dos Voluntários Telefônica, realizado na última sexta-feira no Brasil. A empresa mobilizou  7 mil colaboradores em 58 ONGs em 47 cidades para realização de trabalho voluntário, que beneficiou cerca de 75 mil pessoas no país. Os funcionários participaram de atividades presenciais, como oficinas profissionalizantes, recreação, atividades de inclusão, revitalização de espaços, estímulo ao uso de tecnologia, e arrecadação de notas fiscais, que foram cadastradas em favor de instituições participantes do programa.
     

voltar