Buscar

Notícias

  • 05/02/2021

    Vivo dobra doação para compra de equipamentos médicos no Amazonas após ação de colaboradores

    Diante da situação enfrentada pela população do Amazonas, a Vivo, por meio da Fundação Telefônica Vivo, doou R$150 mil reais para compra de equipamentos médicos no estado na última semana. Mas além disso, desafiou os colaboradores a realizarem missões sociais por meio do Game do Bem, uma plataforma gamificada de voluntariado digital: se em uma semana, fossem completadas 2000 missões, a empresa dobraria o valor da doação. As missões consistiam, principalmente, no compartilhamento nas redes sociais sobre a iniciativa da região Norte, a fim de divulgar as ações da instituição, aumentando ainda mais a visibilidade e apoio da sociedade para este momento tão difícil. Os colaboradores também podiam engajar familiares e amigos na ação, por meio de convite digital para acesso à plataforma. Após comprovar o compartilhamento, as missões passavam por auditoria para serem confirmadas. A meta foi cumprida nesta quarta-feira, 03/02, e a operadora está adicionando R$150 mil reais à primeira doação, totalizando R$ 300 mil reais.

    A ONG Expedicionários da Saúde será a parceira responsável pela compra e logística dos materiais, que inclui a definição das cidades e hospitais que receberão os equipamentos, em função de maior necessidade no estado do Amazonas. O investimento faz parte de outras iniciativas de ajuda humanitária realizadas pela Vivo em 2020, que disponibilizou R$ 36,6 milhões para 12 Estados, sendo R$ 3 milhões no Amazonas, que incluiu respiradores, equipamentos hospitalares, EPIs e também recursos para segurança alimentar das famílias afetadas economicamente pela pandemia.

    "É um orgulho imenso ver o engajamento dos nossos colaboradores nesta ação. As mais de 2200 ações concluídas permitiram que ainda mais pessoas tivessem conhecimento do que está sendo feito na região e o impacto deste valor adicional na doação, sem dúvida, vai fazer muita diferença na vida dos amazonenses beneficiados", explica Americo Mattar, diretor-presidente da Fundação Telefônica Vivo.

voltar
 

© Telefônica S.A.