Buscar
 

Princípios de Negócio Responsável

Os Princípios de Negócio Responsável definem a companhia que queremos ser, como queremos trabalhar e nos relacionar com as nossas partes interessadas. Eles estão refletidos em todas as nossas ações, comportamentos e práticas. Trazem informações importantes sobre o posicionamento da Telefônica em relação a temas como comunicação transparente, diversidade, transparência fiscal, direitos humanos, neutralidade política, confiança do cliente e muitos outros. A integridade, o compromisso e a transparência são nossos principais valores, pois reforçam a construção de relações de confiança.  
 
Compartilhamos nossos Princípios de Negócio Responsável com todos os envolvidos, nossos colaboradores, clientes, fornecedores, comunidade e acionistas. Para nós, é importante que todos conheçam e pratiquem essas diretrizes em suas ações e decisões, dentro e fora da companhia. 
 
Acesse e conheça nossos Princípios de Negócio Responsável, revisados periodicamente e aprovados pelo Conselho de Administração:
 

Contamos, também, com a Política Anticorrupção que, em linha com as principais regras nacionais e internacionais, amplia e reforça o nosso compromisso com a ética e com o combate a corrupção.
 
Nos casos de conhecimento de desvio de conduta ou ato que viole uma política, instrução de trabalho, regulamentação, normativas, procedimentos ou qualquer outro descumprimento da legislação vigente e demais diretrizes da companhia, possuímos o Canal de Denúncias, que pode ser acessado pela intranet, e-mail, telefone ou carta, sempre com opção do anonimato. Acessível em português, o canal é gestionado pela Diretoria de Inspeção, a qual integra a estrutura Chief Audit Officer que se reporta ao Conselho de Administração. Todas as denúncias são apuradas com sigilo e confidencialidade, em 2019, foram recebidas 757 denúncias, sendo destas 263 consideradas procedentes e 71 casos permaneceram em análise até o fechamento do ano fiscal.

Direitos Humanos

Nos comprometemos a trabalhar, dentro de nossa área de influência, para evitar de forma proativa qualquer tipo de abuso contra os Direitos Humanos. Como consequência disso, na Telefónica estamos comprometidos com os Direitos Humanos, reunidos e reconhecidos internacionalmente pela Declaração Universal dos Direitos Humanos (UDHR), pelo Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos (ICCPR), pelo Pacto Internacional sobre Direitos Econômicos, Sociais e Culturais (ICESCR), pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), as oito convenções centrais sobre os Direitos Humanos fundamentais, as Convenção 169 da OMT sobre os direitos de povos indígenas, a Convenção das Nações Unidas pelo Direito das Crianças (UNCRC), e a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito das Pessoas com Deficiência (CRPD).

Como membros do Pacto Global desde 2002, assumimos o compromisso de respeitá-los e protegê-los, conforme os seus 10 princípios básicos. Da mesma forma, respeitamos o marco estabelecido pelos Princípios das Nações Unidas sobre Empresas e Direitos Humanos.

Em 2019, o Grupo Telefónica atualizou seus compromissos em relação ao tema e lançou sua Política Global de Direitos Humanos, implementada no Brasil com aprovação dos altos executivos da Telefônica Brasil. A Política está alinhada aos compromissos internacionais já citados e aos Princípios Orientadores de Direitos Humanos e Empresas da ONU.

Nosso Compromisso

Em linha com nossos Princípios de Negócios Responsáveis (nosso código de conduta), estamos comprometidos com o respeito aos Direitos Humanos de nossos colaboradores, membros da comunidade, clientes e parceiros comerciais, assim como com as de milhões de pessoas que influenciamos a cada dia por meio de nossos produtos e serviços.

Nós nos comprometemos e nos esforçamos dentro de nossa área de influência – o que inclui nossos colaboradores, nossos parceiros comerciais e outros atores vinculados ao nosso negócio – no conhecimento, aprendizagem e melhoria contínua, e, caso necessário, com a finalidade de evitar de forma proativa qualquer abuso contra os Direitos Humanos, assim também como qualquer cumplicidade derivada de situações de abuso de nossos parceiros comerciais.

Principais temas relacionados aos públicos identificados:

• Clientes: Privacidade; Segurança da Informação; Liberdade de Expressão; Desenvolvimento e uso responsável de produtos e serviços; Proteção aos Menores; Não-discriminação.
• Colaboradores: Diversidade, inclusão e igualdade de oportunidades; Saúde e Segurança do Trabalhador; Liberdade de associação e o Direito à Negociação Coletiva; Trabalho Escravo e Forçado; Trabalho Infantil.
• Sociedade: Anticorrupção; Inclusão Digital; Meio Ambiente; Comunidade
• Cadeia de Suprimentos e Parceiros Comerciais: Critérios mínimos de Negócio Responsável com a Telefônica; Minerais em Zonas Conflito e violação de Direitos Humanos.

Nosso modelo de sete passos é a base para gestão dos Direitos Humanos, a implantação de práticas-chave dentro da companhia, e para alcançar uma posição de liderança dentro do setor.

1) Estabelecimento de um compromisso com os Direitos Humanos em linha com nossos Princípios de Negócios Responsáveis, que é integrado a nossas políticas corporativas e locais: recursos humanos, segurança corporativa, auditoria, inovação social, regulação, legal, compras, sustentabilidade, vendas, marketing e desenho de produtos.
2) Incorporação dos Direitos Humanos ao nosso modelo de auditoria.
3) Avaliação de nosso impacto em Direitos Humanos em cada um dos nossos mercados.
4) Realização de cursos de formação sobre Direitos Humanos para colaboradores, fornecedores relevantes, adaptados em função do público, do assunto e da geografia.
5) Adaptação dos mecanismos de reclamação existentes para assegurar que se aplica a riscos específicos de Direitos Humanos relevantes em cada mercado.
6) Diálogo permanente com nossos grupos de interesse, na soma de esforços para abordar conjuntamente os riscos do setor, e facilitar a criação de alianças que capitalizem as oportunidades de liderança.
7) Controlar e informar, com a finalidade de comunicar os avanços e desafios, tanto em nível global como local.

Impulso, coordenação e acompanhamento

A área de Negócios Responsáveis da Telefônica, com a participação de suas áreas homólogas em todos os países em que o grupo opera, é responsável por promover, coordenar, medir e reportar, tanto em escala global como local, o desenvolvimento e a implantação desse compromisso.

Temos também o compromisso de comunicar nossa Política de Direitos Humanos para nossos colaboradores, bem como para os integrantes de nossa Cadeia de Fornecedores, bem como para e todas as partes que se relacionam com a companhia no Brasil.

Processo de melhoria

A Telefônica implantou esse compromisso em todas as suas linhas de atividade e nos países em que opera. Para isso:

- Avaliamos de forma periódica o impacto de todas as nossas operações. Buscando o máximo respeito aos Direitos Humanos, revisamos e atualizamos continuamente nossas principais políticas, processos e sistemas de gestão.

- Revisamos e fortalecemos periodicamente os mecanismos anônimos de denúncias que permitem a nossos colaboradores e a outras pessoas afetadas por nossas operações, informar sobre qualquer suspeita sobre abuso aos Direitos Humanos. Investigamos e, quando pertinente, adotamos medidas corretivas para fazer frente às violações denunciadas.

- Proporcionamos informes e reportes mais transparentes sobre os riscos, incidentes ocorridos e as ações tomadas. Disponibilizamos aos nossos públicos de interesse informações sobre nosso processo de identificação e mitigação de riscos; além de questões prioritárias e sobre grupos identificados de pessoas em situação de vulnerabilidade.

- Definimos Planos e Ação de Melhoria e Mitigação que as áreas de Negócios Responsáveis (Sustentabilidade), Relações Institucionais (relações com a Comunidade e o Poder Público), Relações Sindicais, Relações Trabalhistas, Saúde e Segurança do Trabalhador, Cultura e Transformação (para os temas de Diversidade e Inclusão) e Segurança Digital (Privacidade e Segurança da Informação) que são incluídas no mapa de riscos de Direitos Humanos, mapeados tanto segundo diagnóstico do Corporativo como dessas mesmas áreas quando alinhamos com elas em nível Brasil.

Em 2019, a Telefónica S.A. (matriz) fez um levantamento dos riscos relacionados a Direitos Humanos em sua operação em todos os países em que atua, incluindo o Brasil. Em uma das etapas para a construção do mapa de riscos específicos de Direitos Humanos, A área de Negócio Responsável da Telefônica Brasil avaliou os riscos mapeados pelo Corporativo e levantou, internamente, outros riscos que também poderia afetar nossa atuação. Dentre as áreas que participaram desse processo, destacamos: a própria área de Negócios Responsáveis (Sustentabilidade), Relações Institucionais (relações com a Comunidade e o Poder Público), Relações Sindicais, Relações Trabalhistas, Saúde e Segurança do Trabalhador, Cultura e Transformação (para os temas de Diversidade e Inclusão) e Segurança Digital (Privacidade e Segurança da Informação). Com base nesse processo, a partir do segundo semestre de 2019, a Telefônica Brasil passou aplicar localmente esse mapa de riscos, que deve ser atualizado a cada seis meses, com as informações das áreas citadas a fim de levantar tanto a atualização dos riscos, como dos planos de ação de ação para mitigação. Essa matriz de riscos em Direitos Humanos se reflete na classificação de riscos em relação ao tema no mapa geral da companhia no Brasil, que também se integra à classificação do risco em Direitos Humanos globalmente no nível da Corporação (Telefónica S.A.).


 
 

© Telefônica S.A.