Buscar
 

Responsabilidade Social Corporativa

Para nós, ser sustentável é estar conectado com as expectativas de uma sociedade em constante mudança. Que deseja ser digital, mas também cada vez mais próxima, presente e sustentável. Desta forma, buscamos construir uma estratégia pautada na força de nosso negócio para gerar cada vez mais impacto socioambiental positivo e atender às rápidas mudanças do mercado.

A Responsabilidade Social Corporativa (RSC) sempre foi um tema permanente na agenda da empresa e, em 2020, incorporamos o modelo de gestão proposto pela ISO 26000 – Diretrizes sobre Responsabilidade Social à nossa estratégia, de maneira que o empenho da companhia nesse tema fosse mensurado e percebido na prática por todos.



Por meio das diretrizes da ISO 26000, impulsionamos melhorias em nossa cultura organizacional, minimizando os riscos do nosso negócio, garantindo uma atuação cada vez mais sustentável por meio de um comportamento ético e transparente, que contribui para o desenvolvimento sustentável, bem-estar da sociedade e ainda:

- Leva em consideração as expectativas das partes interessadas:
- Está em conformidade com a legislação aplicável;
- É consistente com as normas internacionais de comportamento;
- Está integrado em toda a organização e é praticado em suas relações.

Para reafirmar nosso compromisso com toda a sociedade, por meio das diretrizes da ISO 26000 e de seus sete princípios, realizamos a nossa Autodeclaração de forma que todas as partes interessas conheçam nossa forma de atuação.


Direitos Humanos

A conexão desempenha um papel importante na promoção dos Direitos Humanos, contribuindo para o progresso dos países e melhorando a qualidade de vida. Ao mesmo tempo, trazem desafios como aspectos de privacidade, liberdade de expressão, igualdade, emprego, entre outros.  No Grupo Telefónica temos o compromisso de respeitar a dignidade e os direitos de todas as pessoas. Trabalhamos de forma proativa para prevenir qualquer abuso relacionado à nossa atividade ou em nossa cadeia de valor, que abrange desde nossa cadeia de fornecedores aos nossos parceiros de negócios.

Esse compromisso, um dos pilares dos Princípios de Negócio Responsável, está refletido em nossa Política de Direitos Humanos e em diversos regulamentos e procedimentos internos. Além disso, o estendemos a toda a cadeia de valor, aos nossos clientes e a sociedade como um todo. A Política de Direitos Humanos está alinhada aos Princípios Orientadores para Empresas de Direitos Humanos das Nações Unidas.


Nosso Compromisso

Nos comprometemos e atuamos dentro de nossa área de influência – o que inclui nossos colaboradores, nossos parceiros comerciais e outros atores vinculados ao nosso negócio – no conhecimento, aprendizagem e melhoria contínua, e trabalhamos para evitar, de forma proativa, qualquer abuso contra os Direitos Humanos, assim também como qualquer cumplicidade derivada de situações de abuso de nossos parceiros comerciais.



Temos um modelo de sete passos, que é a base para gestão dos Direitos Humanos, que nos auxilia na implantação de práticas-fundamentais dentro da companhia, e também para alcançar uma posição de liderança dentro do setor.
 
1. Estabelecimento de um compromisso com os Direitos Humanos em linha com nossos Princípios de Negócio Responsável, que é integrado a nossas políticas corporativas e locais: recursos humanos, segurança corporativa, auditoria, inovação social, regulação, legal, compras, sustentabilidade, vendas, marketing e desenho de produtos.
2. Incorporação dos Direitos Humanos ao nosso modelo de auditoria.
3. Avaliação de nosso impacto em Direitos Humanos em cada um dos nossos mercados.
4. Realização de cursos de formação sobre Direitos Humanos para colaboradores, fornecedores relevantes, adaptados em função do público, do assunto e da geografia.
5. Adaptação dos mecanismos de reclamação existentes para assegurar que se aplica a riscos específicos de Direitos Humanos relevantes em cada mercado.
6. Diálogo permanente com nossos grupos de interesse, na soma de esforços para abordar conjuntamente os riscos do setor, e facilitar a criação de alianças que capitalizem as oportunidades de liderança.
7. Controlar e informar, com a finalidade de comunicar os avanços e desafios, tanto em nível global como local.


Avaliação do nosso impacto

Avaliamos o impacto e riscos relacionados a Direitos Humanos nas nossas operações e cadeia de suprimentos. Além disso, no processo de compra, fusão e incorporação de novas empresas, riscos relacionados ao tema também são avaliados durante o processo.

Possuímos em nosso processo de avaliação de riscos corporativos uma matriz de risco específica no tema de Direitos Humanos. Essa matriz, além de possuir riscos do Grupo, considera outros riscos que também podem afetar nossa atuação considerando o contexto local.

Entre os riscos avaliados no levantamento, podemos destacar: trabalho forçado e infantil, direitos de menores, liberdade de associação e direito à negociação coletiva, igualdade de remuneração, não discriminação, privacidade e proteção de dados, entre outros temas. O processo de análise destes riscos inclui a perspectiva de diferentes públicos: clientes, colaboradores, terceiros, mulheres, menores, comunidades locais, povos indígenas, comunidades tradicionais, etc.

Esta matriz de riscos é revisada e atualizada a cada seis meses, a fim de identificar e monitorar novos riscos e implementar planos de ação para mitigação. A matriz de riscos em Direitos Humanos se reflete na classificação de riscos em relação ao tema no mapa geral da companhia no Brasil, que também se integra à classificação do risco em Direitos Humanos globalmente no nível da Corporação (Telefónica S.A.).


Mitigação e Remediação

Definimos planos de melhoria e mitigação com base nos resultados da matriz de risco e da análise de atendimento a ISO 26001. Como resultado, atualizamos continuamente nossas principais políticas, processos e sistemas de gestão. Este processo cobre 100% de nossa operação, equivalente a 31.466 instalações.

Proporcionamos informes e reportes mais transparentes sobre os riscos, incidentes ocorridos e as ações tomadas. Disponibilizamos aos nossos públicos de interesse informações sobre nosso processo de identificação e mitigação de riscos, além de questões prioritárias e sobre grupos identificados de pessoas em situação de vulnerabilidade.

Revisamos e divulgamos constantemente os mecanismos anônimos de denúncias que permitem a nossos colaboradores e demais partes afetadas por nossas operações relatar e informar qualquer suspeita sobre abuso aos Direitos Humanos. Investigamos e, sempre que pertinente, adotamos medidas corretivas para fazer frente às violações denunciadas.

Já quanto a nossa cadeia de fornecimento, caso seja detectado desvio com relação aos compromissos de Direitos Humanos da Telefônica, são tomadas as seguintes medidas:
 
- Solicitação de esclarecimento imediato quanto a ocorrência;
- Comunicação quanto as políticas e posicionamento da Telefônica a respeito da sua atuação frente aos Direitos Humanos;
- Realização de auditoria para verificação da aderência aos Critérios Mínimos de Negócio Responsável que estão estabelecidos na Política de Sustentabilidade da Cadeia de Fornecimento do Grupo Telefónica;
- Caso evidenciado a não tratativa por parte do fornecedor e/ou reincidência, o contrato poderá de reincidido imediatamente.

 
 

© Telefônica S.A.