Vivo escolhe Polígono como gestora e investidora do Vivo Money

São Paulo, 31 de julho de 2023 — Para reforçar sua atuação na área financeira e seu posicionamento como hub de serviços digitais, a Vivo anuncia que o Vivo Money, serviço de empréstimo pessoal operado por meio de Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC), acaba de firmar compromisso de investimento com a gestora Polígono Capital e fundos de investimento por ela geridos para emissão e subscrição de cotas seniores. O aporte de fundos geridos pela Polígono será de até R$ 250 milhões, em no máximo 24 meses, de acordo com o crescimento da carteira de crédito. 

O Vivo Money opera desde 2020 e permite a contratação de crédito que vai de R$ 500 a R$ 50 mil, de forma 100% digital, rápida e prática, pelo site www.vivomoney.com.br e sem cobrança de taxas adicionais. O serviço também é oferecido como opção para financiamento de smartphones e outros dispositivos em lojas da Vivo. 

“A Vivo quer, cada vez mais, ser reconhecida como empresa de tecnologia, que vai além da conectividade. Em serviços financeiros, por exemplo, já temos um conjunto de ofertas que vão do crédito pessoal, passando pela conta digital e por cartões de crédito co-branded, até a oferta de seguros. Como resultado, no 2º trimestre, nossas receitas na área cresceram 39% na comparação anual, totalizando R$ 95 milhões no período. E agora, com a Polígono como gestora e os fundos geridos por ela como cotistas do Vivo Money, ampliaremos ainda mais a plataforma do Vivo Money”, diz Ricardo Hobbs, vice-presidente de Estratégia, Novos Negócios e IA da Vivo.  

“Estamos muito entusiasmados com essa parceria e com a confiança depositada pela Vivo. Com essa alocação de capital dos nossos fundos no Vivo Money, esperamos estreitar ainda mais a parceira e continuar contribuindo nesta jornada da Vivo para a oferta de novos produtos de crédito para seus clientes”, afirma Edgard Erasmi, CEO da Polígono. 

A Polígono é uma gestora independente, fundada em fevereiro de 2023, constituída em sociedade entre o BTG Pactual Asset Management e a Prisma Capital para atuar no mercado de credit as a service, envolvendo a estruturação end-to-end do produto - da contratação à cobrança - e a alocação de capital de seus fundos nestas esteiras.